Uma adega

Uma adega é aquele local em que armazenamos nossos tesouros. Vinhos diferentes que trouxemos na mala fazendo cálculos para não exceder o peso, ou envolvendo um montão de roupas e rezando no avião para que cheguem sãos e salvos em casa. É aquele vinho que é especial porque o namorado lhe presenteou e vocês estão esperando um momento legal para abrí-lo. É a lembrança de uma tarde feliz em algum lugar da Europa em que você o experimentou e decidiu trazer para casa outro igualzinho para reviver aquele momento em meio ao caos da rotina. Ou o vinho que você costuma tomar com a família nos almoços de domingo e que traz todas as lembranças do aconchego de casa, no meu caso tão distante e com uma saudade latente que levo no peito. Também é aquele vinho baratex que você comprou meio sem pensar no supermercado e simplesmente armazenou em meio às outras pequenas joias que ali descansam em paciência, aguardando em silêncio seu momento de ser degustadas. Minha cava é assim, uma miscelânea bem aleatória de uvas, lugares e safras. É, portanto, esse pequeno cantinho da sala que guarda os tesouros intangíveis e mais valiosos: memórias, histórias, desejos. E decidi trazer essa ideia pra cá. Porque se uma adega é muito mais do que um espaço físico em que armazenamos um saboroso líquido, a Adega Portela virtual também o poderia ser. E em um momento no qual a ânsia de colocar palavras para fora urge, por quê não voltar a usar este espaço para discorrer sobre vinhos e suas subjetividades também?